Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sofá Branco

"Esta é sem dúvida a era das novas invenções para matar corpos e salvar almas, todas divulgadas com a melhor das intenções." - Byron

Sofá Branco

"Esta é sem dúvida a era das novas invenções para matar corpos e salvar almas, todas divulgadas com a melhor das intenções." - Byron

O verdadeiro apocalipse

  Tenho vindo a ganhar cada vez mais o gosto pelo mar, pelo som da rebentação das ondas, pela maresia. Vivendo longe da praia, tendo um fim-de-semana livre sabe bem percorrer a quantidade de quilómetros absurda que nos separa, nem que seja quase só para cumprimentar as gaivotas e vir embora.

 

  No fim-de-semana passado fui pela primeira vez até à Marinha Grande e à praia de São Pedro de Moel. Descobri que ao longo dos quilómetros que separam os dois sítios, à beira da estrada existe uma ciclo via onde ainda se viram algumas pessoas a passear, e que há-de ser agradável percorrer um dias destes. Também ao longo da gigantesca maioria do caminho não se vê uma única árvore que se tenha safado de um grande incêndio em 2017. No entanto não estamos a falar de árvores comuns, mas sim daquilo que aparentemente era um símbolo da região, do qual aqui e ali vemos umas quantas placas informativas. Mandado plantar inicialmente no séc XIII por D. Afonso III, do "Pinhal d'El Rei" pouco sobra e na minha cabeça pessimista imagino que, não havendo algum tipo de reflorestação, aquilo daqui a alguns anos há-de parecer um deserto.

 

  Chegando à praia, presumo que devido à altura do ano, estava tudo muito parado. Levou-se almoço de casa, que se saboreou no meio da areia. Não são poucos os cantos e caminhos que parecem velhos e meio abandonados. Talvez sejam limpos no Verão. No entanto o que mais me saltou à vista, e que eu não reparei imediatamente, é que a areia está cheia de lixo, mais especificamente pequenos pedaços de plástico espalhados por todo o lado, trazidos pelo mar.

A minha gata foi ao médico

  No mundo, quando se precisa de algo, é necessário ou ter hora marcada, ou esperar em filas. A forma como somos chamados varia de sítio para sítio. Num supermercado para pedir umas gramas de queijo chamam-nos pelo número da senha, já no hospital chamam-nos pelo nome. Achei um pouco bizarro que ao levar a gata ao veterinário tenham chamado pelo nome dela.

Falar do tempo

  No sábado esteve sol. Esteve calor. Andei a pé. Tinha uma camisola que vesti pela manhã dentro da mochila e um casaco de inverno na mão. Já está a Primavera a chegar e eu ainda à espera do frio de Inverno. Não foi muito este ano. Ainda bem...

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Blogues

Youtube

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Mensagens