Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sofá Branco

"Esta é sem dúvida a era das novas invenções para matar corpos e salvar almas, todas divulgadas com a melhor das intenções." - Byron

Sofá Branco

"Esta é sem dúvida a era das novas invenções para matar corpos e salvar almas, todas divulgadas com a melhor das intenções." - Byron

Porquê a mim? - Juliette

  "Para fazer carreira no jornalismo político é necessário ser mulher, jovem e bonita. Funciona sempre"

 "A verdade não precisa de outro barulho que não o dela própria" é a última frase da contracapa deste livro. O que primeiramente me cativou foi o facto de ser anónimo; foi a primeira vez que vi tal coisa. O resto veio depois. Nem a edição nem a escrita são as melhores mas o livro lê-se bastante rápido.

Uma jornalista política numa cama de hospital devido a ter apanhado sida, contando a sua história com bastante ênfase no ser que é o homem político e como o mundo jornalistico por vezes gira em torno de favores sexuais. O ego elevado do ser humano é uma faca de dois gumes que, quanto maior a inevitabilidade da situações com que nos deparamos - neste caso a morte - maior é o sentimento de revolta e tristeza que nos atinge. É com esse sentimento que este livro está escrito, não só raiva, mas também, de certa forma, alguma paz e espiritualidade.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Blogues

Youtube

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Mensagens